quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

PROGRAMAÇÃO DA JORNADA PEDAGÓGICA 2013


Como forma de contribuir para a organização e o planejamento das atividades em sua escola e, tendo em vista os preparativos para o início do ano letivo/2013, informamos a Vossa Senhoria a programação prevista a ser realizada na Jornada Pedagógica do ano em curso da Rede de Ensino Municipal de Currais Novos.
·         31/01/2013
o   Encontro Pedagógico com a Equipe Gestora das escolas e creches da Rede Municipal de Ensino.
Hora: 8h. Local: Auditório da SEMEC.
·         05/02/2013
o   Conferência de abertura da Jornada Pedagógica para Educadores das Redes Municipal e Estadual de Ensino.
Hora: 8h. Local: Aero Clube
·         06/02/2013
o   Reunião Administrativa nas Escolas e Creches.
Hora: A critério da Gestão Escolar. Local: Escola/Creche
·         07/02/2013
o   Encontro Pedagógico nas Escolas e Creches.
Hora: Manhã ou Tarde. Local: Escola/Creche
·         07/02/2013
o   Momento Celebrativo da Jornada Pedagógica.
Hora: 19h e 30m. Local: Aero Clube.
·         14 e 15/02/2013
o   Organização das Escolas e Creches para acolhida dos alunos.
·         18/02/2013
o   Início do ano letivo

Atenciosamente,

Maria Aparecida de Medeiros
SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTES

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

PROVIDÊNCIAS PARA A SEMANA PEDAGÓGICA


Primeiras providências
Reúna a equipe gestora alguns dias antes para preparar a semana. Algumas ações devem ser realizadas:

- Montagem do calendário da escola
Com base na programação oficial da Secretaria de Educação (em que constam feriados, recessos e eventos de rede), planeje o calendário da escola, reservando datas para reuniões periódicas, como as de pais, do Conselho de Escola e da Associação de Pais e Mestres. Eleja alguns dias para eleição dos representantes de classe, feiras de Ciências e de livros, confraternizações e festas ou outro evento que a escola costume realizar. Peça ao coordenador para sugerir dias e horários para o trabalho pedagógico coletivo (geral, por área e por série).

- Consolidação dos dados da escola Faça uma tabela com os principais dados da escola - número de matrículas iniciais e finais e as taxas de aprovação, repetência e distorção idade-série (leia mais na reportagem sobre dados da escola) -, os resultados de avaliações e planilhas de aprendizagens dos alunos.

- Planejamento do tempo 
Monte um cronograma da semana pedagógica baseado na quantidade de dias que a escola dispõe para o encontro.

- Organização do espaço 
Calcule quantos grupos de trabalho serão formados durante os encontros e combine com o pessoal da limpeza para que os espaços estejam limpos e organizados. Exponha as produções de alunos e professores em corredores e nas salas de aula para criar familiaridade e valorizar o trabalho realizado pelos alunos.

- Previsão de alimentação Como receber a equipe? Com um café da manhã de boas-vindas? Então é preciso contar com a presença das merendeiras no local e preparar um espaço para essa recepção. Se a equipe vai se reunir por alguns dias, planeje os momentos em que ocorrerão as pausas e o almoço e o que será servido. Peça que as merendeiras organizem o cardápio e façam as compras necessárias.
Evite!
Não perca tempo com dinâmicas de grupo e leituras de texto de "motivação" - práticas que não levam à melhoria da aprendizagem. A maneira mais eficaz de estimular a equipe é garantir um bom ambiente de trabalho e compartilhar metas.

FONTE: REVISTA NOVA ESCOLA

Semana pedagógica: o que não pode faltar

A semana pedagógica, nunca é demais lembrar, não se restringe a esse período - pelo menos para os gestores. Érika Virgílio Rodrigues da Cunha, professora de Didática, Currículo e Avaliação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), afirma que o diretor deve planejar com antecedência, executar a agenda definida e acompanhar os resultados durante o ano. A preparação prévia está reunida no quadro abaixo, e as dicas para garantir um bom acompanhamento dos resultados, no último quadro desta reportagem. O planejamento da semana em si ocupa as próximas páginas. 

Uma regra geral é começar o encontro pela discussão dos grandes temas e depois partir para os desafios específicos. Para o presidente da Comissão de Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), Rubens Barbosa de Camargo, a melhor maneira de fazer isso é preparar bons diagnósticos. "As decisões essenciais decorrem da reflexão sobre os rumos que a escola quer percorrer", diz. 

O cronograma apresentado a seguir é apenas uma sugestão para ajudar você no planejamento da semana. Dependendo do tamanho da sua equipe docente e da escola, faça as adequações necessárias. 

E um excelente planejamento para sua escola!

REVISTA NOVA ESCOLA

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013


Os textos publicados no livro resultam das reflexões produzidas sobre o tema Novas Tecnologias na Educação, proporcionando uma visão ampla da evolução do conhecimento científico na área de novas tecnologias na educação e da metodologia e técnicas de pesquisa como instrumentos de produção do conhecimento, introduzindo o uso de novas tecnologias numa escola, envolvendo projetos de informática educativa, telemática educativa, software educativo, atualização pedagógica. As reflexões abordam: a formação de professores frente as novas tecnologias; a socialização na Internet através de uma lista de discussão; a escolha de softwares livre na escola; a capacitação de professores para utilizar novas tecnologias nas escolas públicas; a utilização da informática na sala de aula; a terceirização na informática educativa; e a internet como ambiente de pesquisa na escola.

Piso salarial vai ter reajuste de 7,9% e chegar a R$ 1.567

O piso salarial do magistério deve ser reajustado em 7,97268%, conforme determina o artigo 5º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008. O novo valor será de R$ 1.567.

O piso salarial foi criado em cumprimento ao que estabelece a Constituição Federal, no artigo 60, inciso III, alínea e do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. 

Conforme a legislação vigente, a correção reflete a variação ocorrida no valor anual mínimo por aluno definido nacionalmente no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) de 2012, em relação ao valor de 2011. E eleva a remuneração mínima do professor de nível médio com jornada de 40 horas semanais a R$ 1.567. 

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013